Google Tag Manager

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Românticos Conspiradores


Posted by Picasa
José Pacheco e Os Românticos Conspiradores

Prezados amigos do Prof. José Pacheco,
 
Faço parte de uma Rede que se constituiu por incentivo e provocação do Professor Pacheco. Essa Rede chamada Romanticos Conspiradores, foi criada em fevereiro de 2008 e desde então vem crescendo e amadurecendo. Já temos constituidos alguns núcleos pelo Brasil: RN; MS; MG; RJ; SP; PR; SC; RS; Bauru (SP); ABC (SP). Todos têm autonomia e identidade própria, inclusive com a própria carta de princípios. O que nos une é a vontade de juntos transformar a Educação no Brasil, ter uma sociedade mais justa e humana.
 
Você está recebendo esse email CONVITE  por indicação do Professor Pacheco. Ele me enviou uma lista de email de pessoas que ele identificou tendo características de RC (caso você já seja um RC, peço desculpas pelo envio).
 
Nesse momento, as trocas virtuais dos RCs têm sido realizadas mais consistentemente pelo Ning. Lá, temos vários grupos de discussão, inclusive de Organização do Nosso Segundo Encontro Nacional que será realizado em março de 2010. O primeiro Encontro foi realizado em março de 2009 e teve a presença de 69 pessoas de 9 Estados.
No Ning, você pode ler artigos e documentos produzidos pelos RCs, como as cartas de princípios de cada Núcleo; pode encontrar pessoas para compartilhar ideias; assistir videos; ler textos e livros em nossa biblioteca etc.
 
 
Também são realizados Encontros presenciais nos diferentes núcleos. Você também pode fazer parte de um núcleo, ou formar um novo em sua cidade.
 
Para fazer parte da Rede RC, basta se cadastrar no Ning - http://romanticos-conspiradores.ning.com/
 
Se tiver dificuldade pode assistir ao Tutorial 1 para fazer o cadastro; e os demais tutoriais para perceber melhor como utilizar da plataforma ning.   http://romanticos-conspiradores.ning.com/group/ajudaparaoning
 
 
Para entender melhor esse convite para participar da Rede dos Romanticos Conspiradores, logo abaixo tem o email do prof. Pacheco que deu início ao grupo;  e uma apresentação com links para serem explorados.
 
Fico a disposição para qualquer dúvida ou dificuldade.
 
Abraços, Carla Lam (São Paulo)
 
 
-------------------------------
 
E-mail do Professor Pacheco
 
 
Mais de dois anos já decorreram sobre a publicação do artigo que reproduzo abaixo. Nesse hiato, conheci muitos mais projectos, muitos mais lugares onde acontece mudança. Estou a escassos dias de partir para lugares onde me esperam educadores que reinventam o Brasil, e tenho a certeza de que muitos outros virei a conhecer em futuras viagens. Serão tantos, que chegará o momento em que não poderei acompanhá-los como eles merecem.

Desde 2001, encetei uma longa “corrida” pelo Brasil das escolas. Foi-me dado a conhecer o que de melhor este país tem. Agora, consciente de que são os brasileiros que irão refazer o Brasil (e não um estrangeiro), creio ter chegado o tempo de preparar a minha retirada. Mas, antes, para que não se percam no anonimato as maravilhosas descobertas, pretendo ajudar a criar uma rede de cooperação entre educadores e projectos, que possa constituir-se em suporte documental e de comunicação. Também gostaria de ver organizados “núcleos de reflexão” (“rodas de conversa”, “círculos de estudo”, o que lhes queiram chamar...).

A ideia não é nova, a intenção talvez seja. Apercebi-me de que, no Brasil, os bons projectos se ignoram mutuamente. A Cleusa desenvolve o seu projecto numa cidade distante 4000 quilómetros da cidade onde a Regina produz inovações. Os seus projectos são idênticos, mas elas nunca conversaram. A Ana (de São Paulo) nunca ouviu falar do Cláudio (de Curitiba), embora trabalhem em estados contíguos. A Caroline desconhece o projecto da Patrícia e ambas são mineiras. A Andréa e o André moram na mesma cidade e nunca se encontraram...

Envio esta mensagem a todas as pessoas que ajudam a manter e melhorar projectos em que eu acredito, para tentar assegurar trocas entre projectos e garantir-lhes perenidade. O que aconteceria neste país, se os ignorados virassem parceiros? E, se depois de juntos, se dessem a conhecer a outros?

A proposta é dupla e simples:
Criar “núcleos” em bairros, cidades, ou regiões – para apoio a projectos locais;
Criar um rede de colaboração na internet – para partilha de experiências e de conhecimento.

Não ouso sugerir o modo de fazer, nem o quando. Creio já ter falado demais... Como escreveu a minha amiga Cláudia, são necessários “avanços para a educação brasileira, no sentido de transitarmos da condição atual, de termos meramente escolas estatais, para a condição de construirmos escolas públicas, que dialoguem em rede e, gradativamente, possam integrar um sistema educacional”. Por isso, não proponho a formação de grupos de estudo sobre a Escola da Ponte, mas o debate em torno de princípios e da realidade brasileira. Não para melhorar o modelo tradicional de Escola Pública (de iniciativa estatal ou particular), que já não funciona, mas para operar rupturas. Rupturas bem pensadas e bem avaliadas – para grandes metas, pequenos passos... Para facilitar os contactos, ouso referir alguns endereços de pessoas, que acredito quererem melhorar-se, para melhorar a Educação do Brasil. Certamente, faltarão muitos nomes nesta lista. Não consegui encontrar os seus e-mail. Mas cada “convidado” poderá convidar... Seja bem vindo quem vier por bem.

Acaso algum dos “núcleos” formados pretenda promover um encontro em que eu esteja presente, poderei disponibilizar um tempo para tal. Ficarei na expectativa. E disponível para, como “amigo crítico”, discretamente partilhar aquilo que vier a tomar forma.

O convite está lançado. Quem quer participar? Quem quer organizar? Não sei se para vós este convite fará sentido. Para mim, faz todo o sentido. Ficarei aguardando as adesões, as observações, os conselhos, as contestações...

Abraço fraterno, José Pacheco.
Fevereiro de 2008.
 
 
---------------------------------------------------------------
 
Apresentação da Rede
 
 
O RC constitue-se de uma rede colaborativa formada por pessoas que militam pela transformação da Educação Pública*. Nossa finalidade inicial é a de promover a comunicação e o apoio mútuo entre pessoas, organizações e projetos que tenham por objetivo contribuir para a superação dos arcaicos paradigmas educacionais vigentes.

Somos pessoas conscientes de que os modelos educacionais e as práticas educativas possuem decisivas condicionantes sócio-culturais. Este fato exige que, para a transformação da Educação, tenhamos de ultrapassar seu âmbito restrito, englobando as dimensões sociais, políticas e culturais.

Com uma visão educacional baseada no trinômio autonomia-responsabilidade-solidariedade, temos a convicção de que a Educação atualmente praticada não contribui para que as gerações futuras tenham condição de superar os cruciais desafios postos para e pela humanidade. Mais do que isso, essa educação acaba por incentivar a formação de pessoas que tendem a reproduzir o modo de pensar, sentir, agir e viver que produziram tais desafios.

Para que os atuais paradigmas educacionais possam ser superados é necessário estabelecer novas concepções que apontem formas alternativas de pensar, estruturar e praticar a Educação.

* A educação pública é por nós entendida como aquela voltada para a população em geral e que a todos dê garantias de acesso, sucesso e realização pessoal e social, seja ela de caráter estatal ou privado.
____________________________________

 
Para conhecer mais sobre a origem desta rede, seus princípios e objetivos e saber se quer se juntar a nós, sugerimos que - antes de se inscrever no site - explore, pelo menos, as referências a seguir:

Aos Românticos Conspiradores - mensagem enviada em Fev/2008 pelo educador português José Pacheco a diversos educadores do Brasil, que deu origem a esta rede. Na página está também o artigo "As escolas invisíveis", mencionado pelo Pacheco na mensagem.


Vídeo: 1º Encontro Nacional da Rede RC - resumo do 1º Encontro Nacional da Rede RC pela transformação da educação, que ocorreu nos dias 14 e 15 de Março/2009, na EMEI Gabriel Prestes, em São Paulo/SP.

Relato sobre o 1º Encontro Nacional da Rede RC - relato pessoal elaborado por Guga e Luiz (SP), a partir de suas participações no encontro e da colaboração do Cláudio (Curitiba) e Helena (SP).

Carta de Princípios do núcleo RC - São Paulo - carta de princípios elaborada coletivamente pelos membros do núcleo RC-SP. Na página também há um link para um relato de seu processo de construção.

Carta de Princípios do núcleo RC RS - carta de princípios elaborada coletivamente pelos membros do núcleo RC-RS.

Carta de Princípios do núcleo RC RN - carta de princípios elaborada coletivamente pelos membros do núcleo RC-RN.

Constribuições do núcleo RJ para uma carta de princípios nacional - relação de tópicos considerados importantes para serem contemplados em uma carta de princípios da rede RC. Estas contribuições partiram de uma construção coletiva dos participantes do núcleoRJ.
____________________________________

Car@s RCs.


Não instituímos um rol de "regras" para a interação nesta plataforma virtual da Rede RC. O site é de acesso totalmente livre - sem qualquer tipo de aprovação prévia - e todo o seu conteúdo pode ser acessado e baixado por qualquer pessoa, membro ou não.
exceção que confirma esta regra geral é o fato de a inscrição ser necessariamente de pessoas - e não organizaçõesmovimentos, etc. A participação é totalmente livre, uma vez que respeitados os princípios básicos de urbanidade e respeito à pessoa, suas idéias e crenças, sem manifestações de intolerância, preconceitos ou exclusão de qualquer tipo,
Nesse sentido, repassamos os poucos procedimentos indicativos, fundamentados na participação das próprias pessoas que aqui interagem:
  • ler os documentos existentes na seção Sobre o RC antes de aderir à rede
  • utilizar seu nome na inscrição (que pode incluir apelido)
  • inserir foto identificável de si mesmo como "avatar" (não uma imagem representativa, logotipos, etc)
  • inserir uma pequena apresentação pessoal na página de perfil
  • não utilizar a plataforma para fazer "propaganda" (de produtos, serviços, movimentos, partidos políticos, etc)
  • não moderar o acesso ao perfil pessoal (só para "amigos")
  • não moderar - antecipadamente - a participação em suas páginas (aprovação de comentários, participação em grupos, etc)
Voltamos a destacar que esses são procedimentos indicativos, sujeitos a transformação segundo a dinâmica de interações entre as próprias pessoas que constituem este rede.

Fraternais abraços e sejam bem vindos!