Google Tag Manager

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Pogacsa a receita que mandei para o programa da Ana Maria Braga






Sugestões
Mensagem:Sugestão de receita: Pogácsa, o biscoito tradicional das familias húngaras.
Pogácsa é um tipo de salgadinho redondo servido para as visitas. É uma receita muito antiga, talvez a mais tradicional da Hungría. Existem diversas receitas de Pogácsa, de manteiga (esta a seguir), de queijo, presunto, repolho e muitas outras. Confira na internet.
A receita que gostaria de divulgar, isto é, passar para voces analisarem e se houver interesse citar no programa, foi escrita pela minha avó Magdalena Lenke Guillány, nos idos de 1850, e transmitida para a minha mãe que hoje tem 94 anos.
500g farinha de trigo, 250 g manteiga, 30g fermento para pão, 2 gemas de ovos, leite morno e sal a gosto.
Fazer a massa, estender sobre polvilho, fazer os biscoitos com um cálice de licor (2 a 3 cm de diametro) polvilhado. Pincelar os biscoitos com mais gema de ovo e assar até ficar levemente dourado.
Experimentem. Voces vão gostar.
Agraços,
Jorge Purgly
Meu mapa social em
http://xeeme.com/JorgePurgly

domingo, 17 de novembro de 2013

Somos Húngaros...

Somos Húngaros...









Sobre o Filme Passaporte Húngaro








Auto-retrato do eu|outro









Acima, tese de mestrado de Sidnei, através da Univile com o título,
Somos Todos Hungaros.
Confira, é muito interessante

Segue sobre o filme Passaporte Húngaro, algumas observações. Fonte: http://www.escrevercinema.com/retrato_do_artista_como_outro.htm

[texto escrito no lançamento do documentário de Sandra Kogut nos cinema do Rio de Janeiro, em novembro de 2003]

No começo de Um passaporte húngaro (2002), Sandra Kogut fala ao telefone. Maio de 1999, ela pergunta ao consulado da Hungria se uma pessoa com um avô húngaro tem direito a um passaporte húngaro. Na verdade são duas conversas em francês; montadas como uma fala contínua, mas feitas em momentos e em telefones diferentes. Uma voz masculina acha que não, que um neto de húngaro não tem direito a um passaporte húngaro. Uma voz feminina, na outra chamada, pergunta se ela poderia reunir documentos capazes de provar a origem húngara de seus avós.

Nestas imagens iniciais, dentro do quadro, Sandra, como o homem e a mulher do outro lado da linha, é apenas voz. Vemos um telefone, e logo um outro, filmados do que tudo indica ser o ponto de vista dela, que fala com o consulado húngaro e, toda ouvidos à voz do outro lado, dá menor atenção ao que vê. A imagem que se produz então equivale à que se obtém com o gesto automático de rabiscar uma qualquer coisa no papel durante uma conversa ao telefone, os olhos perdidos ao longe, risco automático.

O espectador vê o telefone na tela como se estivesse ao lado de Sandra no instante de filmagem. Vê a imagem tal como ela foi pensada: para mostrar a conversa e não o telefone. Olhamos o telefone e vemos Sandra. O telefone na mesa está em primeiro plano mas não é o que fato importa. O que vemos não é só, nem é principalmente, o que está ali ao alcance dos olhos. Neste exemplo bem em particular, mas também em tudo quanto é filme de um modo geral, o que vemos de fato é o que se constrói com a coisa filmada por meio da estrutura da composição. Cada plano no cinema é apreendido pelo espectador não propriamente como o retrato do que o desenho da imagem imediatamente revela, mas como um gesto da ordem expressiva que organiza o conjunto de imagens do filme. Na imagem vemos a ordem que desenha a imagem daquele modo particular. E como esta ordem é o que de fato se vê, não importa que Sandra não esteja ali. Vemos Sandra, e bem assim como ela quer ser vista no quadro: fora de quadro.

Para saber mais, e ver a continuação dos comentários do filme, clique em Mais informações, abaixo.

Segue a lista dos sobrenomes históricos de nobres húngaros conforme publicação oficial






terça-feira, 5 de novembro de 2013

Carioca Shopping recebe Papai Noel dia 10 de Novembro de 2013

Carioca Shopping abre os festejos natalinos dia 10 de novembro  de 2013 com a chegada de Papai Noel










O Carioca Shopping dá a largada nos festejos natalinos domingo, dia 10 de novembro, com uma grande festa preparada para a chegada de Papai Noel e a inauguração da decoração de Natal. 

O evento começa às 16h, com uma bandinha e duendes circulando pelo mall. 

Os atores vão interagir com a garotada e distribuir brindes. 

O momento mais esperado da festa acontece às 19h em ponto, quando uma banda anunciará a chegada de Papai Noel, que fará o pronunciamento de abertura oficial dos festejos da “sacada natalina”, montada na Praça de Eventos.

 Neste momento, toda a decoração interna e externa do Carioca Shopping será iluminada. 

O evento termina com uma chuva de prata. 

Encerrada a festa, o Bom Velhinho segue para seu trono, montado na Praça do Arcos, para receber as cartinhas e tirar fotos com as crianças.

 O evento é gratuito. 

Vale conferir. SERVIÇO: A Chegada do Papai Noel no Carioca Shopping acontece dia 10 de novembro, a partir das 16h. O Carioca Shopping fica na Av. Vicente de Carvalho, 909 – Vila da Penha – Rio de Janeiro. Tel.: (21) 2430-5120.

Fonte: www.dablio3.com